Atingi os seis dígitos de visualizações num ano de vida

Sem Título

Advertisements

Vi Uma Mesa Cheia de Sindicalistas Há Bocado no Facebook A Apelar à Luta e Tal

Sindical

O Meu Quintal

E no site da Fenprof tem assim uma espécie de mosaico de imagens a mostrar muita gente numa grande reunião unitária. E lembrei-me de 2008. E depois do entendimento. E lembrei-me de 2010. E depois do acordo das pizzas. E lembrei-me de 2013. E depois do acordo com o Crato para acabar com a greve às avaliações.

Mas não me lembrei daquelas pessoas ali na zona central partilharem o quotidiano docente há muito tempo, pois fazem da pseudo-luta uma profissão a tempo inteiro e não @s reconheço como colegas. Não há nada a fazer, tudo acabará como antes numa mão cheia de nada anunciada em forma de vitória? Estou a ser derrotista e a fazer o “jogo da Direita”? Mas não são as “esquerdas” que estão no Poder a lançar as cartas?

O pior é quando um tipo já se está a praticamente a [pi-pi-pi] para isto tudo…

View original post 51 more words

O regresso da plataforma

A comunicação social respeita o sindicato  dos médicos e o seu bastonário.   E a plataforma de sindicatos de professores? Basta ver as notícias na TV para saber a diferença.   Aparece (plataforma)  fora de tempo, e por razões erradas. O orçamento está aprovado, a organização do ano letivo está feita. Os professores andam tristes, já estiveram em duas greves  e estão  cansados de promessas. A simbiose professores sindicatos não funciona,  e descarregar frustações na net também não. Alivia desabafar mas não resolve nada.Calvin

Para minimizar  os prejuízos vão a agendar a luta em fevereiro? (em pleno carnaval) Mas alguém, excluindo é claro os mais fiéis acredita?

 

 

 

Enviado Às Redacções das Televisões

O Meu Quintal

Confesso que é incomodativo assistir à divulgação de informação que não corresponde à realidade quotidiana, induzindo a população a preconceções erradas, e revelando que os jornalistas não estão devidamente informados de como funcionam muitas instituições da sociedade. Assim, como cidadão ativo e consciente, derivado da obrigação profissional de formar cidadãos ativos e conscientes, no que respeita às noticias sobre o perfil do aluno, informo o seguinte:
– desde há muitos anos, que muitos professores têm formação académica baseada na pedagogia construtivista, com orientação para a aprendizagem pela descoberta, trabalhando também a metacognição, tendo o aluno como o agente central da aprendizagem. Por isso, as aulas expositivas já não são maioritárias em muitas salas de aula, há muitos anos, no ensino básico e secundário.
– a pedagogia construtivista implica que o aluno seja um agente ativo e colaborante na aprendizagem, mas o que se verifica é que muitos alunos não o…

View original post 420 more words