Para os alunos do 3° e 4° anos

3°ano Ciclo do ovo

O rato do monte e o rato da cidade

A nuvem e o caracol

A festa

4°ano

O rapaz de Bronze

Mania das Pressas – António Torrado ( já executado por + de 303 alunos de todo o país)

Conjugação de verbos

Enigma Irresolúvel

A noite em que a noite não chegou – José Fanha.

O corpo humano

Resolve problemas

Zé Troca Tintas Já executado por 90 alunos de todo o país.

Gramática

História de Portugal (revisão)

Caravela Portuguesa de Jacinto Palma (ex professor do Magistério)

novo: perímetro e área , graus dos adjetivos , Um circo especial e História de Portimão

Quem atenta contra a Educação?

A magia de uma turma de 1°ano nos derradeiros meses de vida profissional de um@ professor@ d@ 1°ciclo

Não se trata de assumir a turma, mas lecionar uns dias. A sinceridade das crianças e a ternura dos sessenta fazem toda a diferença. Uma vida na Educação de cidadãos responsáveis deixa–nos orgulhosos do esforço desenvolvido.

Revisitar o Alberto a Eunice e o Filipe foi delicioso!

A alegria de ver de saída (finalmente) uma colega para a aposentação no final do ano ficar completamente embevecida com os dias em que lecionou esta turma, contrasta com a tristeza de saber o motivo que leva a professora Titular a faltar.

Também podíamos ter ouvido o ministro Tiago pedir desculpa pelo estado a que a escola pública chegou

Tal não vai acontecer porque na Educação ninguém se demite. Apenas se tenta esticar o serviço dos colegas.

Tal não vai acontecer porque o ministro Tiago não conhece as dificuldades de lecionar em condições difíceis, aliás nem em condições favoráveis.

Já agora, também podia pedir desculpa aos milhares de alunos sem aulas e seus Encarregados de Educação.

Eis o ministro com o seu cenário de fundo favorito!

António Gedeão

António Gedeão, nascido a 24 de Novembro de 1906, em Lisboa, era filho de algarvios, sendo o pai natural de Tavira e a mãe da cidade de Faro.
Da sua conjugação de palavras em forma de poema, destaca-se a eterna Pedra Filosofal:

Eles não sabem que o sonho
É uma constante da vida
Tão concreta e definida
Como outra coisa qualquer

Como esta pedra cinzenta
Em que me sento e descanso
Como este ribeiro manso
Em serenos sobressaltos

Como estes pinheiros altos
Que em verde ouro se agitam
Como estas árvores que gritam
Em bebedeiras de azul

Eles não sabem que sonho
É vinho, é espuma, é fermento
Bichinho alacre e sedento
De focinho pontiagudo
No perpétuo movimento

Eles não sabem que o sonho
É tela, é cor, é pincel
Base, fuste ou capitel
Arco em ogiva, vitral

Pináculo de catedral
Contraponto, sinfonia
Máscara grega, magia
Que é retorta de alquimista

Mapa do mundo distante
Rosa dos Ventos, infante
Caravela quinhentista
Que é cabo da Boa-Esperança

Ouro, canela, marfim
Florete de espadachim
Bastidor, passo de dança
Colombina e Arlequim

Passarola voadora
Para-raios, locomotiva
Barco de proa festiva
Auto forno, geradora

Cisão do átomo, radar
Ultrassom, televisão
Desembarque em foguetão
Na superfície lunar

Eles não sabem, nem sonham
Que o sonho comanda a vida
E que sempre que um homem sonha
O mundo pula e avança
Como bola colorida
Entre as mãos de uma criança

Nuno Campos Inácio no facebook

Aulas recomeçam a 10 de janeiro

A semana de 2 a 9 de Janeiro será de “contenção de contactos”, após o período de Natal e Ano Novo em que é previsível um aumento das infeções pelo novo coronavírus. As aulas dos vários graus de ensino, exceto universidades, creches e ATL, só recomeçam a 10 de Janeiro, com esses dias a serem compensados nas férias de Carnaval (menos dois dias) e na Páscoa (menos três dias). Durante a primeira semana de 2022, bares e discotecas serão encerrados e o teletrabalho, sempre que possível, será obrigatório. ​