Novo Ano — O Meu Quintal

Poucas esperanças em relação a grandes mudanças para melhor em 2017. Infelizmente, já nos começa a satisfazer que as coisas não piorem. Mesmo se isso está longe de chegar como horizonte de vida. Em 2016, em termos pessoais, foi muito importante e excelente para a minha sanidade mental atirar lá bem para o fundo das […]A esperança não é a última a morrer, mas, coitada, já está muito entrevadinha e mal se mexe nestes tempos de geringonça educativa, em que quase todos estão amordaçados e chateados com quem não alinha na trincheira. 2017 não vai ser grande coisa e irrita-me um bocado aquela coisa do “próspero ano novo” quando sabemos que não o será. Mas vamos ter de o viver na mesma e esperar que isto não vá tudo pelos ares, cortesia do donald e do vladimir em dia de ressaca.

via Novo Ano — O Meu Quintal

Anúncios