Comentários sobre a greve!

Dia 26 de Maio, os sindicatos de profs, ou alguns dos seus dirigentes, vieram dizer que a greve não era para nós. Quando questionados, apenas disseram que estávamos ao abrigo do pré aviso de greve, mas decidiram, perante as direções não assumir nada, até porque correu pelas redes sociais, que haveria uma greve só para nós no dia 19 de Junho. Não, os sindicatos não nos quiseram na luta da função pública, onde todos juntos faríamos a força. De repente, estávamos só solidários. Dia 21 temos os serviços mínimos decretados por um Crato que levou ao rubro o que a Milú começou. Onde estavam os sindicatos nessa altura (2014)? Ah pois, não houve greves!!! Agora não se queixem. Sindicatos a mais para uma classe a menos, uma vez que pelos comentários que vejo aqui e ali, está mais dividida que nunca.

Facebook por Célia R. P. Fernandes

Agora, por favor, este alinhamento fotográfico a colocar na mesma bitola os antecessores do atual ministro chega a doer só de ver… injustiça tamanha! Não sejamos assim, que não abona a nosso favor!” Pois, coitadinhos, eles só não nos devolvem a dignidade porque não podem… A culpa é do anterior governo… (e repare que para mim eles são todos iguais). Já para os magistrados, desculpe a expressão, “baixam logo as calcinhas”!

Facebook por Nando

Foto de Jorge Costa.   downloadResultado de imagem para tiago rodrigues educaçã0

Que Los Hay, Los Hay…

…O serviço prestado pela FNEprof aos professores nesta matéria foi lastimável. Os serviços mínimos foram decretados e, por muito que se rodeiem as coisas, a imbecilidade de alguns pode vir a ser (de novo) generalizada a toda uma classe profissional.

Até porque se pode ler no DN que “Fontes sindicais já tinham afirmado à Lusa que a greve dos professores agendada para 21 de junho terá serviços assegurados para garantir a realização de exames nacionais e provas de aferição.”

Ou seja, andaram a enganar o pessoal, a opinião pública e apenas a agitar lutas inconsequentes.

E se fossem pastar para um prado bem seco?

(sim, estou a medir as palavras e pecar por defeito no que penso, pois estou farto de idiotas armados ao pingarelho… que nem uma aula dão se não for do tipo vipe… ou “formação”… Pior ainda se esta greve tiver sido uma espécie de combinação de bastidores… quase a pedido para o centeno-ronaldo ser “pressionado”… já que há governantes “sensíveis” mas sem qualquer peso na matéria)

fneprof

Fonte: Que Los Hay, Los Hay…

Demasiado mariquinhas! — Eramá

Nós, os professores, se fôssemos um clube de futebol, seríamos daqueles que estão sempre abaixo da linha de água, constantemente a descer de divisão, daqueles que os árbitros prejudicam, sem hesitações nem dramas de consciência, quando jogam contra outra qualquer equipa da primeira metade da tabela. E, mesmo assim, não seríamos um clube pequeno qualquer…

Quanto ao dia 21, irei à escola trabalhar toda a manhã e toda a tarde (voluntariado com os meus alunos, ainda) mas, antes disso, passarei pela secretaria, para me descontarem no salário MAIS UM DIA DE GREVE. Não fui destacado para nada nem tenho reuniões de avaliação nesse dia.

via Demasiado mariquinhas! — Eramá

Não acredito nesta greve…

A fé é para crentes, e numa matéria tão sensível como esta fico com dúvidas da boa fé de quem decidiu  esta greve.

NUNCA se falou tanto de GREVE, encheram a boca com ela, para acabar num triste dia 21, com atividade reduzida para a maioria (“Quanto ao dia 21, irei à escola trabalhar toda a manhã e toda a tarde, voluntariado com os meus alunos, mas antes disso, passarei pela secretaria, para me descontarem no salário MAIS UM DIA DE GREVE . Não fui destacado para nada nem tenho reuniões de avaliação nesse dia.”  –  Luís Costa)                                  e com serviços mínimos, o que vai impossibilitar que todos manifestem o seu descontentamento.

O fracasso anunciado desta greve, acabará numa  grande vitória do governo, e na acusação dos sindicatos aos professores de falta de comparência. Para o ano há mais! Os dos costume a dar o litro nas salas de aula,  sem direito a dizer basta!

Tango 21
Não podemos estar em greve mas estamos em luta! Nada de mais falso. Greve tardia para serviços mínimos do sindicato.