Autárquicas, Municipalização e Bloco Central (ou Mais ou Menos, É Conforme)

Não há que enganar… a municipalização é mais uma “conquista” da geringonça educativa e há quem já tenha sido suficientemente desautorizado para se manter como se nada fosse com ele e como se fosse um extraordinário “negociador”. De derrota em derrota. Dá muito jeito ao “outro lado” tanta fama e tão escasso proveito.

O Meu Quintal

Já foi hoje:

Alexandra Leitão, Secretária de Estado Adjunta e da Educação, desloca-se amanhã, 12 de setembro, a Carregal do Sal.
A representante do Governo vem presidir a Cerimónia de Abertura do Ano Letivo 2017/2018, com início marcado para as 10:30h, no Centro Cultural de Carregal do Sal.

(…)

Programa:

10h30 – ABERTURA/BOAS VINDAS AO PROFESSOR – Presidente da Assembleia Municipal de Carregal do Sal – Dr. Carlos Jorge Morgado Gomes
(…)
– “Assunção de Competências na Educação – visão autárquica” – Presidente da Câmara Municipal de Carregal do Sal, Rogério Mota Abrantes
– “Descentralização de Competências na Educação” – Secretária de Estado Adjunta e da Educação, Professora Doutora Alexandra Leitão

Observemos agora o trajecto político deste autarca residente, agora no PS:

– De julho de 1974 a setembro de 1975, exerceu o cargo de membro da primeira Comissão Administrativa da Câmara Municipal de Carregal do Sal;
–…

View original post mais 170 palavras

Advertisement

Vai ser na sexta… Ministério da Educação anuncia decisão sobre colocação de professores na 6ª feira — Blog DeAr Lindo

 

Falta saber se vai ser antes ou depois da publicitação da rr2. Ministério da Educação anuncia decisão sobre colocação de professores na 6ª feira À saída da reunião da Fenprof no Ministério da Educação, Mário Nogueira disse que o ministro vai anunciar na sexta-feira à tarde, numa reunião com o sindicato dos professores, a decisão política que encontrou para resolver o problema da colocação de professores.

via Vai ser na sexta… Ministério da Educação anuncia decisão sobre colocação de professores na 6ª feira — Blog DeAr Lindo

6ª feira (15/9) será anunciada a decisão do ME sobre a colocação dos professores — ComRegras

A proposta da FENPROF é abrir a RR2 aos professores que se consideram prejudicados, pois esta terá vários horários anuais ( completos e incompletos). Se assim for levanta-se outra questão, a questão do critério. Quantos e quantos professores não se sentiram ultrapassados no passado e nunca ninguém lhes deu a devida atenção? Que de uma…

via 6ª feira (15/9) será anunciada a decisão do ME sobre a colocação dos professores — ComRegras

Os Deuses (e Deusas), mais os Santos (e as Santas), me Dêem Forças para Aturar Tanta Gente Moderna a Bostar Sentenças sobre Educação e Feliz com Muitos Likes no Facebook

O Meu Quintal

A psicóloga Ana Rita Dias considera que o ensino tradicional, marcado pela figura central, hierárquica e autoritária do professor, está ultrapassado e defende uma escola onde as crianças possam brincar e sujar-se.

E a sua posição tem mais seguidores. Desde outubro de 2016, altura em que criou o grupo~[no Facebook] Escolas Alternativas, Comunidades de Aprendizagem e Educação em Portugal, já são mais de 30 mil membros. 

(…)

O professor surge como um importante mediador para que as crianças atinjam as suas competências, de acordo com os seus próprios interesses e motivações, mas tendo sempre em mente que são estas que vão construindo o caminho do seu próprio percurso académico.

Não leu Fröbel, Montessori, Pestalozzi ou então pensa que foi a primeira a chegar ao nirvana pedagógico da coisa bacoca. É que eu sei que todas as posições merecem ser debatidas e consideradas e que até concordo com parte destas…

View original post mais 83 palavras

Depois da demonstração de união dos enfermeiros, cabe aos professores seguir-lhe o exemplo

Mário Nogueira no Educar

Depois de um  elogio ao atual ministério, “apesar de algumas medidas positivas, manté-se a estagnação” promete uma reação aos abusos dos horários. Talvez  a 04 de outubro, em Lisboa, em que será aprovada a estratégia reivindicativa para o novo ano letivo, incluindo as lutas a desenvolver.

Nessa altura, já milhares de professores terão cumprido horários, com horas “à la carte” servidas à revelia, do artigo 78 número 2 do ECD, considerando trabalho com alunos como não letivo.

160520171122-719-172maiolutaprofessores