Comentário no ComRegras

  1. … é decididamente a vida , por vezes , é uma coisa ”chata”, também a escola, e no final… morre-se…
    Se eu estou contente com o facto de falecer, e doutras duras verdades, como instituições com normas factos que resultam de uma evolução, que não vem do tempo da Revolução Industrial, mas de bem antes? Não, por vezes não estou… Mas passarinhos a chilrear e papoilas pelos trigais, vislumbro pouco na história da Humanidade… As grandes mudanças, lamento dizê-lo, sempre se fizeram na ponta da baioneta…
    Não, não tenho uma boa ideia daquilo a que chamam Humanidade e , Comunidade, a única que verdadeiramente aprecio, é a do Luís Pacheco…
    Sim a globalização está aí … e o Mundo, como seria de esperar, como é tudo mais acelerado, está um ”lixozinho” um pouco maior…Quanto a preparar os jovens para um mundo que não existe… O meu, onde fui criado, quase não existe, infelizmente… Era, como quase todo o país, de velhos e honrados agricultores… Agora o que pedem à Escola , à nova escola, é de um conhecimento do poucochinho; com indivíduos preparados para mudar de emprego a cada mês; que dominam ferramentas eletrónicas; que serão substituídos por máquinas; que lhe oferecem meditações e tolices várias para poderem ser mais escravos e sofrerem menos…
    Já agora… este mudança de paradigma, que muitos vêm como ” amanhãs que cantam ” é altamente patrocionada pelas grandes multinacionais, ligadas ao negócio digital… São uns bons samaritanos…
    Os analistas prevêem convulsões monumentais, num futuro , não muito distante; acumulação de capital em cada vez menos indivíduos; menos acesso ao conhecimento humanista; ressurgimento do belicismo exacerbado por mor da tecnologia; precarização absoluta do trabalho…É por isso, e não por amor às criancinhas, que na fria Finlândia, e não por amor aos novos paradigmas e às criancinhas, que se estão arrumar os professores a um canto…. e a formar cidadãos onde tudo é ainda mais perecível e incerto… E está escrito. Diz o grande guru do país nórdico: Pasi Silander:
    “Young people use quite advanced computers. In the past the banks had lots of bank clerks totting up figures but now that has totally changed. We therefore have to make the changes in education that are necessary for industry and modern society.” Uns humanistas libertários, como se vê…

ComRegras

Análise e debate sobre (in)disciplina e educação em geral.

%d bloggers like this: