Uma Espécie de Antigo Regime Em Matéria de Educação

[…]Actualmente, parece que evoluímos para uma situação de “Antigo Regime” em algumas áreas da governação educativa, pois há matérias que parecem ser objecto de notável privilégio de alguns sobre o resto da “populaça”. Como os reis de outrora que outorgavam direitos, tenças e privilégios particulares sem qualquer obediência ao princípio (liberal) da igualdade e equidade de tratamento dos súbditos (não encarados como cidadãos), o actual poder na Educação optou claramente por se apoiar em alguns grupos específicos de interesses para fazer avançar algumas “reformas”, “recompensando-os” com o acesso em primeira mão às decisões e à possibilidade de fornecer “formação”. Os “planos de sucesso”, o “perfil para o século XXI” e a “flexibilidade e autonomia” foram as mais visíveis dessas áreas (há nomes que se repetem na consultoria ou apoio ao ME na definição das políticas, nas iniciativas de “formação” de editoras e instituições e ainda em júris de prémios sobre “boas práticas), mas estão longe de ser as únicas.[…]

feudalismo22

via Uma Espécie de Antigo Regime Em Matéria de Educação

Fragmentos da vida escolar

Um aluno mediano no quarto ano que se transformou num péssimo aluno no ciclo seguinte, ou um bom aluno que se tornou mediano no ciclo seguinte. Conheço alguns casos, mas isso não me permite tirar ilações para um universo  alargado de alunos. Admito que alguns alunos tenham evoluído no sentido contrário, e tornado melhores alunos. Como podemos saber? Falta nitidamente uma aferição de final de ciclo, que deslocada no 2º ano, não nos permite comparações.

Aquele sentimento, que ficar no mesmo ano é apenas para alunos péssimos, pois  a regra é a progressão. (O aluno pode transitar com vários níveis 2 ou 1) Não ajuda nada,  os professores, os encarregados de educação e os alunos.

Estava uma professora com a sua turma a fazer a avaliação de Expressão Físico Motora, pedindo que à vez, um aluno executasse alguns exercícios, para lhe atribuir a nota. A colega do lado especialista, dá o remoque. Isso não é nada assim, a avaliação faz-se com a turma em movimento. Pergunto eu, (que já devia estar em férias permanentes) mas não é assim que fazem a prova de aferição do 2º ano? Até podem fazer alguns um aquecimento  inicial, mas que só servirá aos primeiros alunos a executar os exercícios.

flexibilidade-queda