Delírios da Aferição “Artística” – 2

AfereEA2

O Meu Quintal

Acho que é importante contextualizar-se a realização destas provas de aferição para o 2º ano de escolaridade, para efeitos de análise da coerência dos conceitos e das metodologias.

Relembremos: uma prova final de 4º ano com um peso de 30% na avaliação era má, afunilava o ensino para o treino para as provas, traumatizava crianças ainda muito jovens com o seu formalismo e, não estou a exagerar, era uma espécie de resquício do “fascismo” e do “exame da 4ª classe”. É importante termos isto em mente e mais umas coisas sobre a importância da libertação do ensino das amarras de uma pedagogia muito directiva e obcecada com o desempenho, os conhecimentos, o tempo para fazer algo mais lúdico.

Observemos agora o que se pretende que alunos com 7-8 anos façam durante 90 minutos mais 45, mantendo a sua atenção numa prova profundamente palavrosa e com um enunciado que seria excessivo…

View original post mais 66 palavras

Professores que entraram no quadro a partir de 2011 vão ver todo o tempo de aulas contar para progredir na carreira — ComRegras

Fico contente pelos professores que viram a luz no fundo do túnel! 

É a primeira vitória dos sindicatos de professores contra a actual tutela do Ministério da Educação (ME). Os sete mil professores contratados que entraram no quadro durante o período de congelamento das carreiras (2011-2017), e que por isso ficaram barrados no 1.º escalão de uma carreira que tem 10, vão agora ser reposicionados tendo em conta…

via Professores que entraram no quadro a partir de 2011 vão ver todo o tempo de aulas contar para progredir na carreira — ComRegras