Marcação cerrada

Hoje estou triste, pois mais um excelente colega monodocente resolveu mudar de camisola. Aproveitando os concursos, pediu a transferência de ciclo que a sua habilitação lhe permite. Face às alterações da aposentação para os monodocentes  é fácil compreender a sua decisão.

Para aqueles que me querem calar, criticando a forma e o estilo da minha prosa, aconselho-os a esperar sentados. Agora, apesar do cansaço e do desgastante de 38 anos de serviço docente, nunca me calarei perante a injustiça que todos conhecem, mas teimam em negar.

Para mim já não há transferência possível, vestirei até ao fim a camisola do primeiro ciclo.

img_770x433$2017_11_07_11_23_30_1331886

imagem do “Record”

Leituras: Escola audaciosa, ou divertida?…

Eu gostaria de uma escola que tivesse a audácia, que corresse o risco de assumir a sua especificidade, de jogar a cartada de sua especificidade. Uma das causas do mal-estar actual parece-me ser que a escola quer comer de todos os pratos: ensinar o sistemático, mas também deleitar-se com o disperso, com o acaso dos encontros; recorrer ao obrigatório, mas tentando dissimulá-lo sob a aparência de livre escolha. […]

Georges Snyders, A Alegria na Escola (1986).

via Leituras: Escola audaciosa, ou divertida?…

Testemunho – 7 de Maio de 1976

O Meu Quintal

7 de Maio é dia de Santa Flávia.
Há 42 anos foi numa 6ª feira.
Dia estranho para se começar a trabalhar, porque quase no final do ano letivo.
Mas foi.
Em Ponte de Lima.
Eu como professor.
Até hoje.
Feliz pelas alunas e pelos alunos.
Feliz pelas companheiras e companheiros de trabalho, professores ou não.
Apesar das dolorosas facadas que fui sofrendo, vale(u) a pena!
O importante foi ter ajudado milhares de crianças e jovens a crescer!

José Fernandes

Flavia

View original post