Greve no 1º ciclo

No caso do Pré-escolar e 1º ciclo o Conselho de Docentes só não terá lugar se 50% dos professores estiverem em greve. Nestes 50% incluem-se professores de Inglês, do 1º ciclo e Professores do 910.

Os docentes nesse dia só tinham a reunião como serviço estabelecido no estabelecimento escolar? Não

Passaram dois tempos para realizar essa reunião.

Os outros 5/7 do tempo que têm que trabalhar nesse dia, o que é feito com eles? são-lhes concedidos como férias? Não.

Como conselho, elaborem as convocatórias das reuniões de avaliação onde conste hora de inicio e de provável terminus (duas horas depois), assim salvaguardam uma data de confusões que alguns podem querer causar. Os que fizerem Greve, no final da reunião apresentem, na vossa secretaria, um “retorno” ao serviço.

Atenção: Os sindicatos servem para atender e resolver estas situações, qualquer duvida contatem-nos e façam valer os vossas cotas.

Rui Cardoso (blog ArLindo)

24775184_10204119238496607_7511029860953290909_n

MANUAL_GREVE_FNE

Despacho 17/A-2015, parece ter uma linguagem clara: C.D. dos docentes do 1º ciclo.
“Artigo 14. º
Constituição e funcionamento do conselho de docentes do 1.º ciclo
1 — O conselho de docentes é constituído, para efeitos de avaliação
dos alunos, por todos os professores titulares turma dos estabelecimentos constituintes do agrupamento.
2 — No conselho de docentes, podem ainda intervir, sem direito a
voto, os serviços com competência em matéria de apoio educativo e
serviços ou entidades cuja contribuição o conselho pedagógico considere conveniente.
3 — As deliberações do conselho de docentes devem resultar do
consenso dos professores que o integram, admitindo -se o recurso ao sistema de votação, quando se verificar a impossibilidade de obtenção desse consenso.”

Comentário do “Meu Quintal”

Maria

A ILC está a ter um movimento maior do que o habitual. Nas escolas, o ambiente está a ficar irrespirável. O SDPA ( Açores), na sua conferência de imprensa, diz que acautelou tudo devidamente e que a greve está a ser feita a todo o serviço lectivo, e não só às reuniões. O que permite que não se entreguem as grelhas com as propostas de avaliação. No limite, e a cumprir-se a lei, o ano pode iniciar meses mais tarde, Sem resultados, não há matrículas, turmas, requisição de professores. .. e a greve do STOP , e ao 12º ano, não permitirá, sem a CI, uma CF para a candidatura ao ensino superior.
Se alguém tinha dúvidas sobre o fim da democracia nas escolas (e fora delas), as notas informativas e as intimidações clarificaram muita coisa , se é que ainda havia dúvidas.
Já não são só os professores que estão em causa: são os alunos e todo o sistema educativo.

Será precisa muita serenidade para gerir esta pressão toda. Sobretudo, quando não se avizinha um fim.
Poderá ser o pior ano de que há memória. Eu acho que já é.

11400965_874418312596057_2674838688919121897_n-1

 

 

Até Que Enfim! — O Meu Quintal

Cerca de 40 directores de agrupamentos de escolas do Norte e Centro do país decidiram, nesta quarta-feira, que só irão “ratificar as deliberações tomadas pelos conselhos de turma que estejam constituídos de acordo com a lei”, o que significa, na prática, que não cumprirão as instruções enviadas pelo Ministério da Educação (ME) para as escolas, disse ao […]

via Até Que Enfim! — O Meu Quintal