Muit’Agradecido, Embora Seja Pouquinho

O Meu Quintal

Estão homologadas as aprendizagens essenciais para o Ensino Básico. Foi na 5ª feira, em despacho de 19 de Julho, que é sempre data adequada para o pessoal adaptar planificações.

Há algumas alterações, não substanciais, mas algumas com a dose indispensável de bom senso para que quem decide não apareça irremediavelmente inepto. Falo, por enquanto de História e do 7º ano, onde a Antiguidade Clássica continua muito maltratada, mas pelo menos já existe o vislumbre da abordagem de uma “Civilização dos Grandes Rios”, mesmo se de forma esquelética, caso avance de forma generalizada a ideia de que duas aulas de 45/50 minutos por semana chegam.

Aprendizagens Hist7

Aquela pequena frase entre ( ) faz toda uma diferença. Pelo menos para quem segue estes documentos como se de textos sagrados se tratasse ou que os usa como pretexto para dizer que “agora precisam de menos tempo para dar a matéria”.

Claro…

View original post mais 51 palavras

Notas soltas de domingo

A história do à sem h, e da injustiça que passa ao lado dos leitores de Facebook. A carreira docente que deixou de ser  única, porque com a queda do Regime Especial de Aposentação, os monodocentes trabalham mais 400 minutos semanais, e portanto ganham menos.

A flexibilidade da flexibilização no primeiro ciclo passa por a praticar todos os dias, ou à quarta-feira …apesar de outras modalidades permitidas. As fichas híbridas que trabalham várias disciplinas simultâneas.

E por fim, a banana da Madeira que é pequena, mais doce e atribui aos professores da região aquilo que tem sido negado aos do Continente e Açores. A vinculação mais cedo!

306408.jpg

O regime especial de aposentação – José Manuel Ferreira Dias

Existem mil e uma razões para defender um Regime especial de aposentação para Educadores de Infância e Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico
“Nos últimos dez anos, as neurociências vêm reforçar o que o senso comum já intuía relativamente à facilidade com que as crianças aprendem desde os primeiros anos. A arquitetura cerebral das crianças é constituída por uma sequência de “períodos sensíveis” e cada um desses períodos está associado à formação de habilidades específicas, como é explicado no artigo “The Science of Early Childhood Development: Closing the Gap Between What We Know and What We Do”

“Da importância que deve ser dada a uma etapa decisiva da vida das crianças e da exigência que é, e deve ser, colocada aos Educadores e da convição alicerçada por décadas de experiência que a disponibilidade física e mental de um Educador de 60 anos não é a mesma de um Educador com 40 anos ou mesmo 50 anos. O futuro exige respostas, esconder os problemas não é resolvê-los. …”

“Noutros ciclos um mau professor pode não afetar o desempenho de um aluno desde que o outros docentes seja exemplar. Ora entre os 3 e os 5 anos um desempenho insatisfatório de um Educador por razões de incapacidade ditada pela idade – convenhamos que sentar com perninhas à chinês não será tarefa fácil – compromete de forma irremediável o futuro da criança que não interioriza na altura certa os valores essenciais a uma vivência que lhe permita ser um cidadão pleno dos direitos” e das suas responsabilidades.”