Motta – comentário no Quintal do Guinote

Dá-se o caso, curioso, a propósito do qual já escrevi aos grupos parlamentares do BE e do PCP, questionando o facto tão euforicamente badalado, de, para o ano, termos cidadãos a aceder à reforma com 60 anos de idade e 40 de tempo de serviço em condições mais vantajosas que as actuais (apesar das violentas penalizações) e, tantos outros, com mais de 60 anos e mais de 40 de serviço que não o podem fazer. Obviamente que quem não tiver os quarenta aos sessenta agora, nunca os vai ter. É óbvio também que qualquer professor, em condições “normais”, ou seja, que começou por investir na sua formação inicial, não cumpre este requisito. Esta medida, que levou ao orgasmo os dois partidos acima referidos foi pensada com os professores no horizonte. Esta caça ao professor velhote nem merece comentários. Cada um tirará as suas conclusões, que não devem ser muito diferentes das minhas…

19248147_10209631307801047_2233268456536633036_n