Fenprof reage a jornalista

https://www.fenprof.pt/?aba=27&mid=115&cat=95&doc=11854

É feio recorrer à mentira para manipular a opinião pública contra os professores

Em programa da TVI 24, na noite de sábado, dia 29 de dezembro, o jornalista e comentador Ricardo Monteiro afirmou que os professores portugueses eram dos mais bem pagos da OCDE e que durante o período da troika não houve professores que foram para o desemprego.

Ora bem, uma coisa é dizerem-se coisas com as quais não estamos de acordo, outra é dizerem-se mentiras para fazer passar uma mensagem necessariamente falsa.

Vamos lá, então, repor a verdade,:

– Os professores de Portugal, de acordo com o estudo a que Ricardo Monteiro se referiu, ganham abaixo da média na OCDE. Aliás, em março, em conferência internacional realizada em Lisboa (Centro Cultural de Belém) a OCDE manifestou preocupação com o baixo nível salarial dos docentes em Portugal e com o desgaste que os seus salários tiveram no período da troika. Isto acontece apesar de os professores portugueses serem dos mais qualificados no conjunto dos países da OCDE e, em Portugal, ser, dentro dos grandes grupos profissionais da Administração Pública, o mais qualificado…

Opinião – Rui Bebiano

DESVERGONHA
Só agora percebi que afinal não fazia parte do arsenal das fake news o facto de a redação da RTP, canal de serviço público, ter escolhido Jair Bolsonaro como figura internacional do ano de 2018. A escolha traduz duas coisas e não sei qual a pior: de um lado, um reconhecimento público do arbítrio, do autoritarismo e da ignorância institucionalizados como práticas respeitáveis a merecer tal destaque; do outro, na prática uma ajuda efetiva ao fascista e desclassificado que agora toma posse como presidente do Brasil, uma vez que pode ser exibida por este como um prémio. Em ambos os casos, prova de alguma ligeireza ou de uma escolha política. Os critérios «meramente jornalísticos» são com frequência uma falácia.

Marcelo no Brasil não fala do veto

“Eu o que quis foi, apenas, apreciar a questão formal – mas toda a forma tem algum conteúdo – que era a aplicação da lei do Orçamento através de um processo negocial já agora no ano em que nos encontramos. Foi só isso”, declarou Marcelo Rebelo de Sousa.”

https://www.publico.pt/2019/01/01/politica/noticia/presidente-apenas-apreciou-questao-formal-vetar-diploma-professores-1856350