PCP e Bloco querem mudanças na educação inclusiva

publico.pt/2019/01/23/politica/noticia/pcp-bloco-querem-mudanças-regime-educação-inclusiva


Comunistas defendem, por exemplo, turmas reduzidas, equipas multidisciplinares, e adaptação de edifícios e equipamentos. BE admite que o actual decreto-lei “é um passo na direcção certa”, mas pede “alterações e melhoramentos”.

As ultrapassagens

A Fenprof denunciou esta terça-feira na Provedoria de Justiça a ultrapassagem na carreira de 56 mil professores, que entraram nos quadros antes de 2011, por 11 mil colegas que vincularam a partir de 2013 e que foram agora reposicionados. “Professores que ingressaram na carreira a partir de 2013 ficaram um escalão à frente de colegas que vincularam antes de 2011”, afirmou Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof, explicando que na origem desta situação estão “perdas de tempo, que podem ir até 4 anos, provocadas por alterações à estrutura da carreira no tempo da ministra Maria de Lurdes Rodrigues (2005-2009)”.

Ler mais em: https://www.cmjornal.pt/sociedade/detalhe/56-mil-professores-foram-ultrapassados-por-colegas