Barcelos-associação “Amigos dos Sons”

O Ministério Público acusou de abuso de confiança agravado o presidente da associação “Amigos dos Sons”, anterior proprietária do Conservatório de Música de Barcelos, por alegada apropriação de cerca de 430 mil euros da instituição.

Contactado pela Lusa, o arguido, Miguel Andrade, disse que nunca causou “qualquer prejuízo” aos “Amigos dos Sons” e não possui “um cêntimo” daquela associação ou de qualquer outra. Segundo a acusação, a que a Lusa teve hoje acesso, o arguido ter-se-á apropriado, entre outubro de 2007 e março de 2011, de mais de 216 mil euros referentes às propinas pagas pelos alunos