Rui, O Problema Maior Foi Aquele Da “Não-Indignação”

“No resto, podes ter carradas de razão e experiência, mas optaste por uma variante do discurso oficial e relativista sobre o fenómeno. O “belo pensamento” é interessante em tertúlias, mas parece de uma enorme insensibilidade quanto tens pessoas agredidas. E acredita que deste importância ao que foi dito sobre as tuas intervenções. Todos damos. Caso contrário, não terias escrito o texto abaixo. E não gostaste do que foi escrito, por vezes com escassa elegância, concordo. Mas… sabes bem que quiseste ficar bem com Deus e o Diabo. Foi a pior opção… isso a forma como negaste os professores o direito a indignarem-se com o que os alunos lhes digam ou façam. Deste a sensação de, independentemente do teu passado, teres passado a viver mentalmente na tal bolha.” Paulo Guinote

“O facto de nunca ter mandado um aluno para a rua não significa que viva numa bolha de inocência fofa”

No primeiro ciclo também não mandamos alunos para a rua!