Na revista “Visão” de hoje

Rejeitar o plano do SE Costa não é rejeitar “esforço” algum. Como aquela do “fácil é chumbá-los”, ele apresenta as coisas de forma popularucha. Rejeitar o seu querido plano (que há pouco dizia não existir) não é rejeitar o desejo de um sucesso pleno para os alunos. É rejeitar a batota, o truque burocrático, a mal disfarçada imposição administrativa. Paulo Guinote