Monodocentes sexagenários dobrados a vários poderes chegarão aos 66,5 anos

A revolta inicial esfumou-se completamente. As saídas com ajudas médicas, as saídas de última hora de um grupo avisado e indemnizado ou a conversão em trabalhos moderados nas escolas, fizeram-nos aceitar quase sem luta o triste destino. A quem cabia defender-nos, alinhou com o poder, abandonou-nos. A nova realidade dos professores com netos da idade dos seus alunos já se tornou normal no dia a dia.

Escaparam os que se esconderam atrás das secretárias do poder, de modo a não passar pelo “inferno” do barulho típico das crianças na escola.

https://duilios.wordpress.com/2018/02/24/estudo-apresentado-por-antonio-carvalho-na-ar/