Paulo Guinote no JL/Educação

“A fragilização dos professores mais velhos, exigindo-se-lhe mais em troca de menos, conduziu a uma generalização de situações de esgotamento com reflexo no aumento de problemas de saúde e de ausências por atestado.”

Sobretudo menos tempo de qualidade a partir dos 60 anos.

Também no “Educare” os votos de ANO NOVO de diversos intervenientes em blogues de educação para Tiago Brandão. https://www.educare.pt/noticias/noticia/ver/?id=158948&langid=1