Pelo blog “Correntes”

Escola do Tempo Líquido

…Mas qualquer que seja o ângulo de análise, na escola do tempo líquido é ainda mais fundamental reforçar pilares insubstituíveis como os professores. E para assegurar o imperativo inclusivo e democrático da escola, é fundamental não os excluir num (brutalmente) injusto, irreparável em demasiados domínios e insuportável estatuto que trava progressões (com cotas, vagas e tempo por recuperar) através de uma farsa avaliativa exclusivamente burocrática silenciada por um modelo de gestão que, ao “querer” legitimar uma ideia alargada de representatividade, reforçou a exclusão dos professores da massa crítica escolar…