Fenprof Vai Acusar ME Se Houver Mortes Por Covid-19 No Regresso Às Aulas — ComRegras

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) acusará o Ministério da Educação e a DGS de responsabilidade moral e eventualmente material, caso se verifiquem situações de doença, contágio e morte por covid-19 nas escolas. Num vídeo de 14 minutos publicado na sexta-feira pelo sindicato, Mário Nogueira afirmou que existe uma “completa falta de medidas que sejam…

Fenprof Vai Acusar ME Se Houver Mortes Por Covid-19 No Regresso Às Aulas — ComRegras

Entrega de 3000 postais ao ministro

FENPROF aprovou um documento sobre o exercício da profissão docente no 1º Ciclo do Ensino Básico, que inclui, entre outros aspetos, preocupações com o retorno às aulas em setembro. O documento aborda, ainda, as condições de trabalho dos docentes deste nível de ensino, relativamente aos quais o programa do governo prevê criar condições para, nos últimos anos de atividade, exercerem funções distintas das exercidas até aí, só que, até hoje, não foi apresentada qualquer proposta.

No próximo dia 21, pelas 11 horas, dirigentes da FENPROF deslocar-se-ão ao Ministério da Educação para entregar aquele documento, tendo solicitado uma reunião à tutela, na qual pretendem expor e fundamentar o seu conteúdo.

Esta ação de entrega do documento reivindicativo contará, ainda, com a presença de dirigentes e delegados dos Sindicatos de Professores da FENPROF que levarão consigo cerca de três milhares de postais assinados por professores do 1º Ciclo e dirigidos ao Ministro da Educação.

Convidamos os/as Senhores/as Jornalistas a acompanhar esta ação de rua, na qual poderão ser recolhidos testemunhos de professores, não só sobre a situação que hoje se vive no 1.º Ciclo do Ensino Básico, mas também em relação ao próximo ano letivo e às suas preocupações face às insuficientes condições de segurança sanitária que foram anunciadas pelo governo.

opinião.- Alexandra Pedroso Sampaio

Como tenho saudades da escola democrática onde todas as ideias eram discutidas e participadas. Saudades das reuniões de grupo onde se partilhava, trocava ideias, fazia-se propostas, onde tínhamos voz… Depois vieram os Departamentos e ficámos cada vez mais distantes… Hoje os Conselhos Pedagógicos mais parecem conferências de imprensa sem direito a perguntas. Os Conselhos Gerais (será que existem?) nem sabemos para quê existem… Os Pais nem querem saber e deixam andar – porque se quisessem verdadeiramente, tinham no CG um poder enorme.
Os professores mais velhos já cansaram, não vale a pena e deixam que outros quaisquer, que não eles, vão ocupando os cargos. Simplesmente porque já perceberam que não vale a pena.
Dói assistir a isto. Estamos cada vez mais sós e nada há que nos valha. Cada um que trate de si e passe despercebido.
Que saudades da velha escola democrática, aguerrida, decisora, de cabeça erguida!

Exemplo a seguir

Um grupo de 46 médicos portugueses e brasileiros pediu à Ordem dos Médicos de Portugal autorização para prestarem, de forma voluntária, auxílio médico temporário na resposta à pandemia de Covid-19.

que podem lecionar temporariamente em substituição dos colegas vítimas de exaustão pelas condições difíceis de trabalho do próximo ano letivo. Todos seremos pouco para dar resposta a tempos tão negros. Que ninguém se esconda atrás de cargos e atividades que até podem ser impossiveis de realizar por motivo da pandemia.

Mais Férias, Escola Para Os Filhos E Cheques. Incentivos Para Funcionários Públicos Que Rumem Ao Interior — ComRegras

Os professores são funcionários públicos, mas são considerados “especiais”, pertencem às carreiras “especiais”, tão “especiais” que sai tudo do seu bolso, deslocações, residência, com ou sem horário completo. 55 mais palavras

Mais Férias, Escola Para Os Filhos E Cheques. Incentivos Para Funcionários Públicos Que Rumem Ao Interior — ComRegras