Morreu o meu professor de Linguística no magistério

Transcrevo da Página de Paulo Da Silva Ferreira
12 de setembro às 00:18 ·

Hoje é um dia triste para os que, como eu, conviveram intimamente com o Jacinto Palma Dias, para os amigos apenas O Jacinto. As minhas idas ao Algarve, particularmente a Castro Marim, sua terra natal, eram indissociáveis da sua companhia e longas conversas de fim de tarde-noite, primeiro na antiga Horta Sta Maria, mais recentemente na esplanada do Café Central de Altura ou à volta dos petiscos do Sr. João, um mariscador da mesma vila. A partir de agora terei de me habituar a conviver com a sua memória e da releitura dos múltiplos escritos/ensaios histórico-antropológicos que nos deixou nos últimos anos e que, em alguns dos casos, acompanhei de perto nas suas elaborações. A sua obra, bastante heterodoxa para os meios académicos convencionais, releva de um singular estilo polemista e é inseparável da sua idiossincrasia, sensibilidades e ricas vivências pessoais – ainda assim suportada em sólidos conhecimentos-investigações históricas -, sempre com um propósito assumido de repor uma esquecida historiografia e saberes locais algarvios no todo nacional. Para uma visão geral sugiro a sua página de fb transcrita em comentário. Mas para uma apresentação mais rápida do referido estilo proponho a compilação das suas publicações intituladas, “Em Busca Do Elo Perdido”, agora em formato de álbum, tarefa que me tinha comprometido fazê-lo da ultima vez que nos encontrámos em Castro Marim, faz agora aproximadamente dois meses. Já nessa altura, visivelmente doente e pressentindo um fim próximo, a sua grande preocupação era a revisão final de um dos seus melhores ensaios, ‘As Mãos da Princesa’, o único que tinha ficado por editar. Tenho a certeza que a forma que ele mais apreciaria de lhe prestarmos homenagem estará na divulgação e conhecimento dos livros-ensaios que tão empenhadamente levou a cabo nos últimos anos.

https://duilios.wordpress.com/2019/11/26/texto-xiii-de-jacinto-palma-dias/

Greve de professores fecha escola em Linda-a-Velha, Oeiras — ComRegras

Alunos foram surpreendidos com o estabelecimento de ensino fechado, naquele que deveria ser o segundo dia de regresso à escola após seis meses sem aulas presenciais.   A Escola Secundária Professor José Augusto Lucas, em Linda-Velha, no concelho de Oeiras está hoje fechada devido ao protesto dos docentes, convocado pelo Sindicato de Todos os Professores…

Greve de professores fecha escola em Linda-a-Velha, Oeiras — ComRegras

Por Cuba na pré e 1°ciclo o ano letivo não se iniciou

Este caso não apareceu na comunicação social.

Fomos informados que uma docente da Escola de CUBA testou positivo  ao COVID19, A escola não iniciou as atividades letivas no dia 17 para a EPE e 1 Ciclo. Foi decidido testar cerca de 30 docentes e funcionários para que o ano letivo se inicie outro dia…

O (des)engraçado é que nesta escola  os docentes tenham reunido presencialmente…

fonte: blog ArLindo

Resistam à estupidez

RESISTAM À EDTUPIDEZ

O querer acreditar é a maior força do ser humano. Quando a vontade é muita, somos capazes de acreditar nas coisas mais estúpidas e inverosímeis. E neste momento estamos a transbordar de vontade em acreditar em algo que nos livre deste pesadelo. Roubaram-nos demasiados bens adquiridos, e ninguém gosta de ser roubado. Há os que querem acreditar porque são empresários desesperados, há os que não sabem viver sem festas, há os que estão a morrer de saudades dos abraços que lhes fazem falta e os que simplesmente estão tristes e querem voltar ao tempo em que havia mais sorrisos, e sorrisos ao descoberto das máscaras que invadiram a nossa vida. Mas há que resistir. Resistam. Resistam à tentação de querer saber mais que a ciência. Estão a pôr em risco a vossa vida, dos vossos e de todos nós. É perigoso não resistir à vontade de acreditar em parvoíces. E como a desinformação se espalha mais forte e mais rapidamente que o vento, não é fácil ter tempo para desconstruir todas as baboseiras que se dizem por aí…

Um regresso previsível e amontoado… — ComRegras

Tal como era expectável, todas ou quase todas as escolas abriram, surgiram uns quantos casos de covid mais umas manifestações à porta das escolas. Uma coisa é certa, o distanciamento social é uma utopia, mas foi tão bom voltar a falar com os alunos ao vivo e a cores… Professora com Covid-19 suspende arranque do…

Um regresso previsível e amontoado… — ComRegras