Alunos com câmaras desligadas ou que “desapareçam”, vão regressar à escola presencial — ComRegras

Recentemente houve uma reunião entre o Ministério da Educação/DgEstE e diretores escolares. Entre várias informações, foi transmitido que os alunos não podem simplesmente desaparecer, seja de forma propositada, por não autorização dos encarregados de educação ou por limitações de equipamento. O ensino à distância é obrigatório e a imagem é essencial para que uma aula  funcione. Se não estiverem presentes, vão regressar às escolas, sendo posteriormente acompanhados por professores tutores, onde à cabeça, estarão os professores de Educação Física nas horas do Desporto Escolar…

Alunos com câmaras desligadas ou que “desapareçam”, vão regressar à escola presencial — ComRegras

Alunos mais novos vão passar menos tempo ao computador no ensino à distância — ComRegras

O Ministério da Educação delegou nas escolas a decisão sobre a percentagem do tempo lectivo que deverá ser ocupada com aulas síncronas. O presidente da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos de Escolas Públicas, Filinto Lima, explica ao PÚBLICO que o tempo em frente ao ecrã do computador será menor para os alunos mais novos,…

Alunos mais novos vão passar menos tempo ao computador no ensino à distância — ComRegras

Autorização para ajustar férias dos professores + 15 mil computadores + contratação de professores mais rápida — ComRegras

O Conselho de Ministros aprovou uma resolução que possibilita a compra imediata de mais 15 mil computadores, que vão somar-se aos 100 mil kits já distribuídos às escolas no 1.º período letivo e aos 335 mil equipamentos comprados no âmbito do programa Escola Digital, com recurso a fundos comunitários. 29 mais palavras

Autorização para ajustar férias dos professores + 15 mil computadores + contratação de professores mais rápida — ComRegras

Paulo Prudêncio no Público

Como a escola portuguesa está consensualmente enredada por duas décadas de excessos contraditórios, exige-se um recomeço assente na simplificação organizacional. Urge, como a pandemia revelou, uma escola que se reencontre com as suas raízes: não substitua a sociedade e volte a ser liderada pelo professor.

https://www.publico.pt/2021/02/03/opiniao/opiniao/escola-enredouse-radicalidades-antagonicas-1948987