Os professores monodocentes e auxiliares deveriam ser vacinados

Não obstante ser o ensino à distância aceitável por contingências de emergência sanitária, o regresso ao ensino presencial é inevitável, por ser aquele que proporciona um desenvolvimento cognitivo-comportamental adequado e representar, ainda, o único tipo de escola em que alunos, professores e a esmagadora maioria dos pais se reveem.

No entanto, importa assegurar condições de segurança adequadas para que o retorno corresponda a uma vantagem para todos os intervenientes diretos no processo escolar, a saber os alunos, os professores e os auxiliares.

Para que tal aconteça, torna-se imprescindível considerar o caso especial e particularmente sensível da Educação Pré-Escolar e do 1º Ciclo do Ensino Básico, numa idade em que os alunos não são obrigados a usar máscaras, não por falta de necessidade, mas por ser difícil o seu uso por parte das crianças.

Acresce que a natureza eminentemente próxima, afetiva e física da relação pedagógica neste setor específico, que trabalha com crianças até aos 10 anos, sujeita os seus intérpretes a riscos acrescidos, conforme se verificou no passado mês de janeiro, em que os docentes estiveram rodeados de alunos infetados sem os mesmos usarem equipamentos de proteção, com a ocorrência de casos sucessivos e simultâneos na mesma escola, algo que importa evitar que se repita.

Releva ainda saber que a média de idades dos docentes deste setor, que equivale a um total superior a 30000, rondará os 50 anos e que cerca de metade destes docentes têm idades até aos 66 anos.

Por estes motivos, propõe-se à consideração de V. Exas:

1. A elaboração de um plano faseado de reabertura com base em critérios objetivos e respeitando os desígnios de saúde pública.

2. A reconhecimento da natureza diferenciada da realidade da Educação Pré-Escolar e do 1º Ciclo do Ensino Básico e a consideração dos seus docentes e auxiliares como profissionais de risco, com a inerente integração nos grupos prioritários de vacinação.

3. A vacinação de todos os profissionais da Educação Pré-Escolar e do 1º Ciclo do Ensino Básico antes do reinício da atividade escolar presencial.

4. A distribuição a todos os profissionais da Educação Pré-Escolar e do 1º Ciclo do Ensino Básico de equipamentos de proteção individual de nível superior, em vez das máscaras sociais antes disponibilizadas, incapazes de proteger os profissionais.

https://peticaopublica.com/mobile/pview.aspx?pi=PT106316

Uma Petição A Subscrever

O Meu Quintal

Não apenas pelos directamente interessados, mas por todos os que se preocupam com um mínimo de Justiça em todo este tenebroso processo de ADD, mesmo que tenham estado distraídos desde 2012 com o congelamento, que estejam já livres do ordálio ou que não percebam que, mesmo podendo estar agora “fora”, quando estiverem “dentro” passarão por este disparate.

Pessoalmente, já me livrei deste processo, mas continuo a achar que é vergonhoso um sistema que produz iniquidade sobre iniquidade e que fica tantas vezes nas mãos de gente que nem aulas dá ou que aproveita a ocasião para vinganças pessoais. Ou que, resultado de torcicolos formais indecorosos e sem qualquer pingo de legalidade, coloca gente sem qualquer competência especial a decidir do futuro alheio, como secções de add com membros com posições na carreira abaixo daqueles que avaliam ou acerca de quem decidem “desempates”. E não me digam que não é assim…

View original post mais 175 palavras