Um principiante não é um especialista em miniatura

Um principiante não é um especialista em miniatura

  • Um principiante não é um “pequeno” especialista; não só possui menos conhecimentos do que um especialista, como também pensa de forma diferente.
  • Da mesma forma, as crianças não são “pequenos” adultos. Veem o mundo de forma muito diferente e também aprendem de forma diferente.
  • Uma abordagem pedagógica que funciona para um especialista, muito provavelmente não funcionará para um principiante, podendo, inclusivamente, ser prejudicial para a sua aprendizagem.
  • A forma como um especialista exerce a sua especialidade não é a forma adequada de ensinar um principiante a tornar-se num perito.
  • É preciso ter cuidado com a “maldição do conhecimento”:  um enviesamento cognitivo em que um especialista num dado domínio já se esqueceu dos passos que o levaram a adquirir os seus conhecimentos especializados e não consegue perceber porque é que os seus aprendizes pura e simplesmente “não entendem” o que está a tentar ensinar.