O “assassino”

Aconteceu um excelente exercício de democracia com um conjunto de manifestantes a chamarem assassino ao Dr. Vice-almirante.

Dizem que as pessoas anti-vacinas são ignorantes, mas a verdade é que estudaram e investigaram muito mais do que a maioria de vocês, que se dizem pró-vacinas. Quantos vídeos do Youtube e memes pró-vacinas é que vocês viram para formularem a vossa opinião favorável a vacinas? Confiaram nas autoridades e nos especialistas e formularam a vossa opinião. Isso não dá trabalho nenhum. Ser anti-vaxxer, por outro lado, exige muito trabalho: as pessoas têm de ver vídeos e aprender bem todos aqueles argumentos errados e falaciosos para defender a aldrabice em que acreditam.

A maravilha da internet é que hoje, uma pessoa até para ser ignorante, tem de investigar muito. O ignorante moderno não se limita a não saber coisas, procura activamente novas formas de ser ignorante. A seguir ao antivacinismo, o ignorante vai ter de se especializar noutras conspirações, o que exige muito trabalho de investigação. Ninguém é contra vacinas e tem uma posição de bom senso em relação a tudo o resto. Há muito trabalho de investigação envolvido até ao ponto em que vemos um grupo de pessoas a sair à rua para chamar assassino ao homem que é responsável pela distribuição de vacinas.