O isolamento profilático de toda a turma depois da deteção de um caso positivo deverá acabar

A Direção-Geral da Saúde (DGS) e a Direção-Geral de Estabelecimentos Escolares (DGEstE) anunciam nos próximos dias o ‘Referencial Escolas’, com novas regras para o ano letivo 2021/2022. Espero que esta regra não se aplique no pré-escolar no 1º e 2º ciclos

Nas turmas do pré escolar, 1º ciclo e 2º ciclo esta a regra do isolamento da turma devia manter-se.

Não há obrigatoriedade do uso de máscara (com exceção do 2º ciclo) e nem conseguem manter o distanciamento social.

O topo e a falácia – Paulo Prudêncio

https://www.publico.pt/2021/03/22/opiniao/noticia/topo-falacia-1955431

Em cada mil alunos do secundário, contam-se pelos dedos de uma mão os que sonham com o ensino. E a ideia de um professor leccionar várias disciplinas não se faz à pressa.

Como ponto prévio, e quando se discute a relação do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) com as carreiras da Administração Pública (AP), recorde-se a insistente mediatização da última década e meia: não pode ser, os professores chegam todos ao topo. Pois bem: há 115 índices remuneratórios na AP (site da Direcção-Geral da Administração e Emprego Público) e o topo dos professores continua no 57.º lugar. Há, obviamente, 58 índices acima do topo dos professores. O topo da tabela recebe quase o dobro do …

Mais escola menos descanso

https://dre.pt/application/file/a/137248600?fbclid=IwAR0zA32q6V_BMXz-TxSU31fXXEbMrEbD5htlpm05iqhcA-TGsBUOgWmtTD4

Ai está o mês de julho com a possibilidade de atividade escolar (projetos) mesmo não letiva!

3.4 — Os estabelecimentos de ensino encerram para férias durante trinta dias.
3.5 — Os estabelecimentos de ensino asseguram a ocupação dos alunos através da organização de atividades livres nos períodos situados fora das atividades letivas e do período de
encerramento para férias e em todos os momentos de avaliação e períodos de interrupção das
atividades letivas.

Desconfinamento: Segunda fase

Portugal entra, a partir desta segunda-feira na segunda fase do plano de desconfinamento, que era para arrancar apenas em setembro, mas foi antecipada devido ao avanço da vacinação.

O anúncio foi feito na sexta-feira passada, pela ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, depois de um Conselho de Ministros extraordinário, convocado para discutir um alívio de regras.

Assim, foi preparado um conjunto de novas medidas, para além das gerais, que entram em vigor já a partir de hoje, dia 23 de agosto. Saiba tudo o que muda (e o que se mantém):

Regras Gerais

1.Em todo o país, comércio, restauração e espetáculos culturais mantêm-se com horários normais (até às 2h da manhã), cumprindo as regras da Direção Geral da saúde (DGS).

2.O certificado digital ou teste negativo continua a ser exigido em viagens por via aérea ou marítima, mas também em estabelecimentos turísticos ou de alojamento local e na restauração ao fim de semana e feriados. A regra aplica-se ainda a ginásios para aulas de grupo, termas e SPAS e casinos e bingos.

Segunda fase (23 de agosto)

1.Restaurantes, cafés e pastelarias passam a ter oito pessoas por mesa no interior e 15 em esplanadas;

2.Os espetáculos culturais aumentam de lotação para 75%, bem como eventos, nomeadamente casamentos e batizados;

3.Transportes deixam de ter limite de lotação;

4.Estabelecimentos comerciais passam a ter uma lotação de oito pessoas por cem metros quadrado (em vez de cinco);

5.Serviços públicos sem necessidade de marcação prévia (só a partir de 1 de setembro).

Aquando do anúncio de novas regras a governante disse também que o Governo decidiu decretar, em Conselho de Ministros, o estado de contingência em todo o país, saindo da situação de calamidade anterior.

“O Governo hoje aprovou uma resolução de Conselho de Ministros que decreta o estado de contingência em todo o país”, afirmou. “Chegou a altura de olhar para as medidas e passar à próxima fase”, acrescentou Mariana Vieira da Silva.

Teletrabalho deve manter-se sempre que possível 

O Governo encontra-se a elaborar as normas que vão reger o próximo ano letivo, segundo Mariana Vieira da Silva. “O ministério da educação, o da saúde e os seus serviços estão a trabalhar nas normas que serão comunicadas às escolas antes do regresso dos professores, a 1 de setembro”, 

Educar é mais do que proibir – Inês Cardoso

Educar é mais do que proibir

Surpreende que no último ano letivo ainda houvesse bares em escolas a servir cachorros, pizas e outros alimentos sem qualquer espaço numa dieta saudável.

Num país em que 29,6% das crianças têm excesso de peso e 12% apresentam um quadro de obesidade, é de aplaudir a recente publicação de normas que apertam o leque de alimentos autorizados nas escolas públicas, por excelência espaços de educação alimentar…

O que se faz com a posição corporal durante o dia, podia ser o mesmo para os hábitos alimentares, um conselho e não uma proibição!

Pode ler também: https://www.dn.pt/edicao-do-dia/18-ago-2021/os-nazis-do-refeitorio-em-duas-rodas-14040654.html