Paulatinamente, a Escola pública converteu-se num espaço maquinal, falho de espírito crítico, avesso à reflexão…

incapaz de ajudar a pensar. Importa manter o armazém a funcionar. E, sobretudo, afastar a consciência da “banalidade do mal”. Resta saber se esta Escola Pública nos serve. Ou, melhor, a quem serve.  Luís Miguel Pereira

https://www.esquerda.net/artigo/interrupcao-lectiva-sem-desligar-da-rede-significado-e-serventia/78362