Provas de Aferição 2º Ano | hipocrisias ou pretextos?

04.05.22 | Servido por José Manuel Alho

2.jpg

Na sequência das Provas de Aferição (PA) já aplicadas ( Educação Física + Educação Artística) para os alunos do 2º ano, do 1.º Ciclo, é possível, em função do que já é publicamente conhecido, gizar um um punhado despretensioso, mas esclarecido, de reflexões em forma de contributo pedagógico para um  futuro mais sensato e compatível com a realidade.

PECADO ORIGINAL: As Provas de Aferição já aplicadas parecem derivar de um pecado original: nos últimos dois anos, o mundo e a vida terão passado por momentos marcados pela normalidade. Parece fingir-se que não houve pandemia. Aparenta-se exigir-se de crianças, que foram sujeitas a confinamentos em momentos cruciais do seu desenvolvimento, algo para além do expectável. Na verdade, a petizada foi obrigada a confinar-se, pelo menos, duas vezes: uma no último ano do ensino pré-escolar + outra no primeiro ano de escolaridade. Por bondade, já nem me socorro dos confinamentos ditados por determinação de Direção-Geral da Saúde, que se terá deixado engolir por um frenesim de consecutivas alterações, que também não terá conhecido limites, nem acréscimo de recursos para compensação dos infetados (de alunos ou docentes).

A Prova de Aferição de Educação Física. A primeira grande hipocrisia! – assinalaria o mais cáustico. 

Provas de Aferição 2º Ano | hipocrisias ou pretextos?


Alunos matriculados em escolas sem infraestruturas ou equipamentos, são obrigadas a deslocarem-se para outra(s) escola(s), uma realidade integralmente inóspita, porque as suas escolas não reunirão as condições impostas pelo Ministério da Educação para a realização da Prova concebida pela (própria) tutela: espaço coberto, com área mínima de 80 metros quadrados, com uma parede lisa e livre de obstáculos numa área de 2,5 m de altura por 3 m de largura. Sem contemplação, essas crianças – para quem grande parte das aulas de Educação Física, durante o inverno, são asseguradas em salas de aula sem condições – estão a ser confrontadas com exercícios em espaldares e em plintos…