A Sucessão

O Meu Quintal

Mário Nogueira vai continuar à frente da Fenprof, mas com dois adjuntos

Agora, uma dose cavalar de tretas, como aquela de querer voltar a dar aulas antes de se reformar. A verdade é que não sabe fazer mais nada e quando sair, alguém lhe vai oferecer um poiso académico, a fingir que é um grande mestre de estratégia e culinária.

Isto faz lembrar as “vagas de fundo” do Alberto João Jardim e do Pinto da Costa.

No congresso de junho de 2019, quando foi reeleito, Mário Nogueira disse que aquele seria o seu último mandato.

“Os nossos sindicatos, de uma forma algo insistente, foram-me abordando para que continuasse mais este mandato, também por causa da situação que nós temos no país, a situação política, a necessidade de organizarmos essa ação”, contou.

No entanto, para si, “um mandato mais não poderia ser um mandato igual aos outros”, teria de ser…

View original post mais 63 palavras

Será que alguém que conheço volta?

Inspetores da Educação abandonam cargos após cortes de 400 euros nos salários Após processo de recrutamento que durou três anos, 15 dos 20 contratados vão deixar a Inspeção-Geral da Educação. Perda chega a superar os 400 euros. Quinze dos 20 inspetores da Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC) admitidos no ano passado em período experimental, após um concurso público de recrutamento que se prolongou por mais de três anos, já comunicaram ao inspetor-geral que não aceitarão a nomeação definitiva….

à escola

Um portimonense num Congresso da Fenprof

https://www.fenprof.pt/14o-congresso

Viseu é capital dos docentes e investigadores durante dois dias (13 e 14 de maio) com a realização do maior fórum nacional sobre Educação, com delegados de todos os distritos do país e regiões autónomas, bem como do estrangeiro (667 delegados), representando todos os níveis de educação e ensino e investigadores científicos.

Delegados aprovam Programa de Ação para o triénio 2022-2025

14. Congresso da FENPROF com o lema – A Educação não pode esperar! Combater desigualdades. Valorizar a profissão!

João Vasconcelos com a camarada e colega bloquista Alexandra Vieira ambos ex deputados.

Contratados revoltados – Sónia Freitas

Caros colegas, estou extremamente revoltada… Vejam comigo a situação, levanta-se a penalização a colegas que anularam ou recusaram contratos e estes tiveram a possibilidade de manifestar intenção de voltar a ser colocados. Então, decidem manifestar essa intenção. Na semana passada, é colocado um docente de português para a turma do meu filho, que não aceitou. Está sem professor e diretor de turma mais de uma semana por causa de alguém que decide “Ora vamos lá a ver onde fico desta vez”… Isto é muito injusto! E são horários completos, anuais… Ainda mais estranho quando vejo colegas desde o início do ano em incompletos e temporários a tapar buracos (só estamos a favorecer os infratores).