Morreu um colega do 1° ciclo de Darque (Viana do Castelo), escola do Calvário – Luis Caçador

Hoje foi a enterrar um professor do meu agrupamento.
Muitas flores e a tristeza profunda de uma comunidade. Eu coloco aqui esta, que arranquei de uma trepadeira na rua.
A flor da paixão, do maracujá.
Num destes dias iremos fazer uma homenagem ao nosso colega, Filipe Caçador, com os alunos e família na escola do Calvário onde exerceu a paixão de ensinar.
Pouco mais novo que eu, a vida falhou-lhe e vai faltar-nos a nós. Não era próximo. Trabalhava no 1º ciclo e era mais novo, mas estivemos há anos juntos nesse projeto bonito que é o TEIP de Darque. Muito elogiado pelo seu trabalho por alunos, pais e colegas.
O funeral teve o conforto de alma que tem para os professores os enterros de professores. Alunos e alunas a lembrar o seu professor, que vai viver um pouco enquanto houver um aluno que se lembre. Podemos ser uma profissão cheia de problemas mas os miúdos de 6 anos que começaram a ler com alguém vão ter memória disso, se viverem ainda no século XXII.
Os políticos medíocres vão ser esquecidos, mas a memória do prazo longo da vida é nossa. E creio que vai ser do Filipe em muitas vidas dos seus alunos.

texto de Luis Sottomaior Braga